sexta-feira, 7 de abril de 2017

O Evangelho é uma propedeutica da lógica

Uma raposa incendiada é incapaz de raciocinar !
Para raciocinar são necessárias declarações suficientes e a dor intensa leva a raposa incendiada a gemer, lamentar e urrar de dor.
Depois de curada, o rancor lhe turva a apreciação dos fatos e as declarações da raposa desfigurada serão bravatas, esbrajevamentos e desconfiança.
Para raciocinar com declarações minimamente suficientes são necessários físico e emoções restabelecidos.
A guerra exige e produz generais e médicos.
Jesus foi um médico notável, mas não nos habituamos a considerá-lo um general, mas Jesus foi o maior e melhor general que ainda conhecemos.
A nossa dificuldade é porque julgamos antes de observar e fomos condicionados (raposas incediadas que somos!) a pensar na guerra como algo ruim e os generais que lideram exércitos povoam o nosso imaginário com as piores pessoas que existem.
Todos os generais são ruins.
Jesus era bom.
Logo, Jesus não foi um general.
Julgamento precipitado e equivocado porque herdamos uma definição insuficiente de general e sobre a atividade militar em si.
A real função de um general é abreviar as guerras, quando as circunstâncias não puderem evitá-las.
O primeiro cuidado é não participar de uma guerra fútil porque o general deve preservar a vida de seus comandados e não impor ao seu povo as privações de um esforço de guerra. Torna-se prioridade alimentar e equipar os soldados, o que gera escassez dos recursos que o povo desfrutaria.
Jesus foi condenado à morte desde Seu nascimento e em Seu lugar todas as crianças da região de Belém e Jerusalém com menos de 2 anos de idade foram assassinadas pelo rei Herodes. Mateus 2
A crucificação foi apenas o adiamento de Seu infortúnio.
Como se evita ou se abrevia a guerra a curto, a médio e a longo prazo ao mesmo tempo ? Instruindo o povo a escolher o partido mais sensato e desde Jesus as guerras mudaram de caráter e objetivo.
Porque os discípulos de Jesus aprenderam a não se omitir ou faltar no testemunho da verdade.
Basta perceber que os divertimentos se tornaram menos crueis.
“Haverá guerras e rumores de guerras... mas por causa dos eleitos os dias de dores serão abreviados” Mateus 24
O Evangelho acalmou quem precisava ser acalmado, deu esperança aos desconfiados e elucidou os que procuravam conhecimento porque o Evangelho ensina a raciocinar e inspira a generosidade.
Desde Moisés e Jesus o príncipe veio perdendo prestígio e poder porque as pessoas vão se libertando ao passo que testemunham a verdade.
Ainda existem rascunhos de faraós, mas sem a magnificência de antes !
As confusões que ainda persistem são promovidas e mantidas pelo magistério institucionalizado a serviço das monarquias sobreviventes.
Cuidado ao pensar no Messias como um rei porque no livro de Samuel está muito claro a aversão de Deus aos reis.
O primeiro gesto de liberdade é adotar a autoridade de Jesus como único Mestre e dar ouvidos ao sopro do vento que surge da leitura do Evangelho.
Raposinha chamuscada, você irá encontrar ataduras no Evangelho e depois de curada apascentará ovelhas para oferecer lã para fabricar ataduras para outras raposinhas chamuscadas.
Não sabe o que é propedeutica ?
Propedeutica é preparação.
Para se fazer um curativo são necessários lã limpa e unguentos.
Criar ovelhas para se obter lã pode ser uma propedeutica de um curativo.
Aliviar a dor e o rancor para que a pessoa organize melhor suas emoções e consiga raciocinar com disciplina e proveito é a propedeutica que o Evangelho oferece à lógica.
Os leitores do Evangelho foram exercitados na lógica sem perceber.
Jesus é o método, a verdade e a vida ! O acesso mais seguro para encontrar o Pai.
Observe, reflita e se esvazie do rancor para raciocinar melhor, deixar de ser instrumento do capricho de terceiros e fazer escolhas mais felizes.
Também se aliste no exército dos eleitos para abreviar a guerra.

Nenhum comentário: