sexta-feira, 24 de março de 2017

A verdade nos protege das certezas

Jesus disse a Pilatos que Ele veio para dar testemunho da verdade e Pilatos quis saber o que seria a verdade e Jesus nada respondeu. João 18
Jesus, auto definido como ‘o caminho, a verdade e a vida (zoé), não pôde se dar ao luxo de explicar para Pilatos sobre a verdade porque isso levaria tempo e o plano era mostrar o sinal de Jonas no sábado daquela Páscoa.
Por que o sábado? Por que na Páscoa ?
Estes são grãos de mostarda que devemos plantar no nosso jejum para obeservar os acontecimentos e refletir sobre eles sem o rancor com que nos catequizaram.
Somos catequizados para termos certezas. Tudo o que nos ensinaram foi para o nosso bem e, principalmente, não erre.
Claro que a verdade é o lastro de todas as certezas, porém a certeza não necessita tanto da verdade para convencer quem ainda está desinformado (não está dentro da forma).
O catecismo preenche nossa psiquê (vida cultural) com certezas para que nela não haja espaço para outros catecismos e, de catecismos em catecismos, nossos olhos ficam cegos para a zoé (vida total).
No episódio entre Abimeleque e Abraão sobre Sara nos mostra o conflito entre certeza e verdade. Gênesis 20
Quando pensamos em Abraão e Sara lembramos apenas do vínculo marido e esposa entre eles, mas eles além de casados também são meio-irmãos filhos do mesmo pai e mães diferentes.
Abraão apresentou Sara como sua irmã em vez de apresentá-la como esposa.
Abimeleque voltou a passar pelo mesma experiência, mas desta vez com Isaque e Rebeca, por sorte ou bênção, talvez por ser mais cauteloso e atento, em algum momento viu Isaque brincando
Abimeleque se interessou por Sara e a tomou com propósito de torná-la sua esposa.
Deus avisou Abimeleque em sonho para devolver Sara ao marido e Abimeleque reclama que sua intenção nunca foi manchar a honra do casal porque acreditava que Sara era apenas irmã de Abraão conforme foram apresentados e não houve nenhum protesto de Abraão posteriormente.
Abimeleque ainda não havia tocado em Sara e por um triz não maculou seu reino com o adultério praticado pelo rei.
Abimeleque tira satisfação com Abraão e da grande desgraça que poderia acontecer.
Abraão se defendeu afirmando que de fato Sara era sua irmã e que haviam combinado entre si de se apresentarem deste modo em todos os lugares.
Erro de comunicação ? Choque de culturas ? Fidelidade ao acordo íntimo realizado entre o casal? Covardia de Abraão ?
O casal previa o risco de adultério, menos Abimeleque !
Todos possuiam certezas, mas não testemunhavam a verdade: Abimeleque por insuficiência de informação e Sara e Abraão por covardia.
Interesante foia reação de Abimeleque! Ele ficou mais feliz por deixar de cometer o erro do adultério que empenhado em punir Abraão pela grave omissão.
Em vez de ser punido Abraão ainda recebeu ovelhas e permissão habitar pastar seu rebanho nas terras de Abimeleque.
Para título de informação e reflexão: Abraão já havia passado por este erro de apresentar a mui formosa à vista esposa Sara como irmã no Egito. Gênesis 12
Depois de certo tempo Abimeleque passa pelo mesmo problema com Isaque e Rebeca, mais cuidadoso, observa em algum momento Isaque e Rebeca brincando como só marido e esposa brincam e toma a iniciativa de advertir o casal quanto ao costume de se apresentar como irmãos e protege a honra de da mui formosa à vista Rebeca. Gênesis 26
Abimeleque nos mostra que é melhor observar que se acomodar nas palavras de apresentação.
As palavras transportam certezas, mas a observação e reflexão nos revelam a verdade, por isso: vigiai e orai ! Mateus 26
Muitos grãos de mostarda esperam por um coração limpo de catecismos (certezas) para se tornarem grandes hortaliças.

Nenhum comentário: