sexta-feira, 1 de julho de 2016

Quociente Eleitoral, para saber o mínimo que ninguém diz

A eleição para prefeito é a mais fácil de entender. Vence o candidato que receber mais votos !
Para o Legislativo, isto é, Câmara Municipal, é diferente ! Receber mais votos não é o suficente para eleger o vereador. Precisa que a soma de todos os candidatos da chapa alcance o quociente eleitoral.
Você pode não gostar deste sistema, até por não compreedê-lo, mas é o melhor que existe porque nem sempre o candidato mais popular (possivemente o mais votado) representa satisfatoriamente os ideias ou programas do partido. Isso mesmo, o objetivo original é proteger o eleitor de oportunistas !
“Isso é mentira! Só elegemos oportunistas...” De fato, isso acontece porque os partidos não possuem Diretórios para disciplinar as decisões do Presidente (dono) do partido.
A ideia do voto proporcional (este é o nome desta maneira de eleição) é boa, só precisa da ajudinha do eleitor para corresponder à expectaitva de todos.
Pois bem, vamos à prática:
Em Jacareí foram 159. 989 eleitores cadastrados para eleição de 2014 !
(só para lembrar: no 1° turno a Dilma ficou em 3° lugar e no 2° turno ela ficou em 2° lugar com 1/3 dos votos) http://produtos.seade.gov.br/produt...
para saber qual é o quociente eleitoral basta dividir a quantidade de eleitores pelo número de vereadores, isto é:
159.989 / 13 = 12.306
A coligação que alcançar 12.306 votos , somando os votos de todos os candidatos da chapa, ocupa 1 cadeira no Legislativo e esta cadeira é ocupada pelo candidato mais votado dentro da chapa.
Pode acontecer, como já aconteceu em Jacareí, de alguém ser até o mais votado da cidade e não conseguir ocupar a cadeira porque a chapa não alcançou o quociente eleitoral.
Suponhamos que apenas 2 partidos ou coligações alcancem o quociente eleitoral, apenas estes 2 grupos ocuparão as 13 cadeiras do nosso Legislativo.
Outras chapas que alcançarem o mínimo de votos, podem estragar a hegemonia das 2 “grandes potências”.
Já pensou? Por 1 voto?
Matematicamente possível!
Também é possivel uma chapa deixar de ocupar a cadeira no Legislativo por faltar 1 voto !
Depois que conhecemos a Mecânica Clássica podemos considerar a Mecânica Quântica da eleição proporcional.
1) Para facilitar a vida dos presidentes de partido, eles trocam a Lista de Candidatos entre eles para saber qual grupo está mais forte ou consiga impedir a vez de outro.
Muito comum a migração partidária combinada para fatiar o bolo, isto é, uma “ação entre amigos”.
Se há manipulação na eleição, como todos suspeitam, não é reprogramando a urna eletrônica, é cuidando de detalhes que as pessoas, por não participarem dos partidos, desconhecem. É no momento de registrar as candidaturas.
2) Voto Nulo, Branco e abstenção abaixam o quociente eleitoral e isso é um presente que os eleitores decepcionados e rancorosos dão a eles.
Se já não é necessário muito para decepcionar alguém, imagine a dedicação de quem leva vantagens por nos decepcionar se ele operar tais mecanismos ?
A Prefeitura não tapou o buraco da sua rua? Tem enchente? Praça com mato alto?
Tudo isso é proposital ! Mágico conseguir ficar no poder por não fazer nada, não é?
Fale mal do prefeito, secretários e vereadores... essa é a melhor parte do esquema.
Quanto mais reclamar maior é a onda de abstenção e facilitação deste sofisticado projeto.
A sua raiva, irritação ou apatia é a fornalha da caldeira!
3) Os votos necessários são dados pelos clientes dos comissionados, mas o que é justo e perfeito na eleição para prefeito pode ser desmontado na eleição para vereador com apenas 1 voto.
Será que este 1 voto é o seu ?
Desconfie de quem só reclama !
Boa eleição
Hy Ho!

Nenhum comentário: