sexta-feira, 1 de julho de 2016

O fio de cabelo sempre é uma peruca

A função primordial do Poder Legislativo é fiscalizar !
Será que tem autoridade para tanto?
Se o vereador puxar um fio de cabelo que estiver boiando na sopa vai encontrar uma peruca.
Não é a cena mais agradável, mas esperamos do vereador disposição para missões impossíveis.
Damos aos nossos vereadores autoridade para tanto? Não!
Basta ouvir grande parte dos eleitores dizer que o vereador é um funcionário do povo e pretender tratá-lo como a um empregadinho.
O vereador é uma autoridade que representa o povo e é comum o próprio povo esvaziá-lo dessa autoridade.
Serviços municipais como tapar buracos e capina de terrenos (a tal barba e cabelo da cidade) não deveriam ocupar mais que 1% da Agenda, mas, chega a ocupar 30%. Alguns dos mais aplaudidos cuidam exclusivamente destas solicitações, além, do serviço de xerox.
É um desperdício de tempo e de oportunidades. A Prefeitura deixa de fazer a manutenção das vias públicas para forçar esta demanda e dificultar a atividade fiscalizadora do vereador em assuntos de técnica administrativa.
A população, por falta de informação adequada, prejudica a si mesma ao sobrecarregar o vereador com tarefas que poderiam ser executadas automaticamente pelas secretarias da prefeitura.
Política e serviços municipais se distinguem profundamente.
Havendo boa vontade, tapar buracos de rua é uma tarefa fácil, o mais difícil é gerar oportunidades para todos e tudo começa naquilo que é mais desprezado: o partido.
A primeira oportunidade retirada da população são a qualidade e quantidade de candidatos a vereador.
Mata-se no ninho o possível fiscalizador.
Jacareí poderia dispor de 600 candidatos a vereador e teremos aproximadamente 200.
Por que o PSC deixa de lançar 20 candidatos e prefere coligar com o PSDB, restringindo seu potencial para apenas 4 candidatos?
Por que o Itamar, representante da grife Brizola (uma das mais respeitáveis do Brasil) comporta-se da mesma maneira desde que se tornou presidente do PDT ?
Porque o primeiro interesse dos presidentes (donos) de partido é o próprio umbigo. Todos os partidos poderiam ser chamados de PPU - Partido do Próprio Umbigo.
Partidos vazios enfraquecem a capacidade fiscalizadora do vereador e perpetuam informações inadequadas sobre a atividade parlamentar.
Sem apoio e presença popular no partido, o fiscalizador vê o fio de cabelo boiando e acaba não puxando, para não ter que engolir a peruca sozinho.
Boa eleição
Hy Ho!

Nenhum comentário: