sábado, 9 de abril de 2016

#partidA atrasada: por uma esquerda cor-de-rosa

O Brasil possui mais de 30 partidos políticos!
Eu considero muito.
Quantos são de esquerda? Sei lá, com a foice e o martelo, creio que 2; com bandeira vermelha outros tantos, mais os que arrotam Marx, além, dos que são vistos com receio pela “elite branca”.
É pouco? Eu considero muito !
Social Democracia é esquerda? Teoricamente sim, mas, na prática brasileira, não sei. Tudo é relativo...tudo se desmancha no ar!
No meio desta confusão, lideranças mais marxistas que outras propõem a organização de mais partidos de esquerda, algo mais de raiz.
Existiria espaço para um socialismo anterior ao de Marx? Creio que não porque no Brasil os esquerdistas são todos científicos.
Seria curioso partidos apoiados em teóricos pré-marxistas, socialismo vintage!
Blasfêmeas à parte, não sei se a esquerda melhoraria com novos partidos. Na prática, os programas de Brizola e Darcy Ribeiro foram adiados com a drenagem eleitoral do PT. ! “Se não fosse o tal do sapo barbudo”, quem sabe?
Novos partidos surgem para denunciar a corrupção (mais do mesmo) e anunciar o século xxi (que já passou), mas ninguém renuncia aquela velha infra-superestrutura do muito cacique pra pouco índio.
O Brasil está com ressaca de esquerda e pintá-la de cor-de-rosa não evitará a náusea.
Porém, nunca é demais lembrar que a distância entre civilização e barbárie, mais do que na opinião de um sobre o outro, está no número de tacadas.

Nenhum comentário: