quarta-feira, 13 de abril de 2016

Femina Pauperum: herdamos o telefone-sem-fio da idolatria

Vejo um desenho...
não sei quem fez...
como fez...
onde fez...
porque fez...
ou quando fez...
não me satisfaço com o que vejo e solicito a alguém um explicação...
pronto, institui, para minha desgraça, um sacerdote!
Deste ponto de partida, nada mais será simplesmente aquilo que vejo, tudo será uma mensagem a ser decodificada!
Um desenho dá margem para muita conversa...
surgem histórias com vários objetivos e podem ser muito envolventes.
Comunidades procuram algo em comum e elas se fundem às histórias.
Há ensinamentos válidos universalmente? Sempre há! “Se quiser ser universal, cante a sua aldeia”, esta era a máxima do movimento artístico romântico e mote de todos os nacionalismos.
Pequenas comunidades procuram no passado elementos semelhantes para fortalecer alianças e se comunicarem com maior eficiência.
Um pai e uma mãe na origem dos tempos inspiram a união entre todos os povos.
“Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão.” Lucas 3:8
(este é um dos meus versículos preferidos e costumo chamá-lo de Lucas três oitão)
Qual é a função usual dos pais ? Proteção!
Qual o melhor uso que podemos fazer daquilo que ouvimos ou vemos? Proteger o grupo!
Se não for para proteger a maior parte do grupo não merece a atenção da maior parte do grupo.
As mulheres são as que mais compreendem isso.
Fácil perceber que o feminismo não representa as mulheres.
Desenhos e escritos são apenas instrumentos da memória e idolatrá-los é a origem da cegueira.
Quem se volta contra a Bíblia, talvez, seja por não compreendê-la (o feminismo não a compreende). A Bíblia tem por beleza ser um documento ousado e radical de autocrítica (o feminismo pode ser ousado ou radical, mas carece de autocrítica). Jesus foi o mais destacado entre o que fizeram valer esta autocrítica e radicalismo.
A Bíblia é radicalmente contra a idolatria!
Algum precipitado pode gritar que a Bíblia seja contra a imaginação, mas, obviamente, não é! Ela é contra ao seu despropósito ou desatino da imaginação.
Herdamos a idolatria da Biblia Pauperum (A Bíblia em versão HQ)!
Quando movimentos são refratários à Biblia pode ser a manifestação de uma rejeição sincera à sua versão mais pobre e vaga. Quem a rejeita, quase certo que assim o faz, por não conhecê-la.
Como absorver a riqueza que a Bíblia tem para oferecer?
Pelo método científico, ou melhor, pelas palavras atribuídas a Jesus: Vigiar e Orar, isto é observar e refletir. Mateus 26:41
No início é natural nossa insegurança neste processo, por isso, a misericórdia de Deus nos dispôs o Espírito Santo para nos auxuliar, mas o pré-requisito é a humildade.
Só a Bíblia nos liberta dos sacerdotes ou sacerdotisas, então, desfrute do texto fundador de nossa ocidentalidade!

Nenhum comentário: