sábado, 2 de janeiro de 2016

Eleições 2016, a #novela cap 01 - Sepulcro Lúdico

O labirinto começa pelo hálito que se espalha nos becos pelas bocas desdentadas que gostariam de ter os dentes do Minotauro
Pior que a dor de um dente inflamado é o odor do dente que lhes falta
O labirinto, produto de exímia engenharia, possui o maior dos defeitos: é todo ele segredo !
Nele não há o espetáculo das grandes arenas, porém, pela especulação dos mórbidos, agiganta-se ele pelas bocas pequenas
O telhado de absinto é o tapete que esconde os maus feitos dos engenhos sobre engenhos empenhados em irrefreáveis desejos
As mais úteis de todas as coisas a saber é que o objetivo não está no final de uma linha reta e que a entrada e a saída estão na única porta aberta
A desinformação apruma as paredes do hipnótico túmulo. Paredes, iguais a todas as paredes, dotadas de ouvidos que não são poucos
tão pouco moucos
multiplicando os ecos
do labirinto
Informa-se e deforma-se o tato aflito
Em passos trôpegos num farfalhar de ossos
Projeta-se o involuntário grito
Anunciado o jantar o apetite se diverte
com o brinquedo de o encontrar
Servidos ?

Nenhum comentário: