segunda-feira, 1 de junho de 2015

Dance, menina !

Isso mesmo,
dance, menina !

Encha o salão de alegria
com toda beleza e harmonia
entre licores, surdos rumores e iguarias

Com ou sem bailar
minha cabeça rolaria
Com ou sem bailar
a minha hora chegaria
Nunca pude imaginar
a pompa que receberia

Palavra empenhada
Palavra mantida
Plateia assanhada
Mágoa antiga

Bendito seja o ceu
por deixar ser seu perfume
o último que sentiria

Nenhum comentário: