terça-feira, 4 de novembro de 2014

Militares

O que mais me entristece é a nossa péssima formação !
Sem formação sólida não conseguimos nos defender da informação desvirtuada !
A questão é: como superar a péssima formação sem informação ?
Sem esforço e um investimento elevado na esfera individual nada acontece. Como saber se algo é ótimo ou péssimo ? Somente pelas controvérsias !
...
Política é o espaço das controvérsias e destas controvérsias devemos retirar o óleo essencial ou pedra filosofal.
Militares são pessoas boas ou ruins ? Dignas ou não ?
Tudo dependerá da percepção e objetivo das pessoas ! Não é relativizar o objeto e sim os sujeitos !
Antes de considerar bom ou ruim devemos compreender de modo positivo um órgão militar para, depois, avaliar sua adequação ou inadequação.
O militar está associado à guerra !
A guerra é boa ou ruim ! Apenas temos condições de julgá-la nestes parâmetros enquanto ela puder ser evitada !
Qual a função de um militar ? Evitar a guerra !
Ninguém é mais preparado ou se prepara que um militar para saber o custo de um conflito bélico.
Não precisamos ir muito longe para constatarmos o que falo. Se fôssemos sensíveis ao significado das palavras e comprometidos com o seu verdadeiro uso teríamos a compreensão de imediato pelo simples fato de que o Ministério que responde  pelos militares é o Ministério da Defesa e não Ministério da Ofensiva.
Sim, os militares se prepraram para a guerra, mas não são ávidos por ela e não são irresponsáveis para expor a vida de uma nação ao perigo desnecessário.
Depois do avanço tecnólogico o risco de destruição em massa se concretizou e a guerra não se restringe mais ao simples teatro de operações ou jogos de cavalaria.
A propaganda contra militares feita por militantes é desastrosa.
Quem se interessa pela paz não deve desmerecer seus militares porque são eles os profissionais que se expõem ao perigo para preservá-la.
Existe uma propaganda criminosa contra as Forças Armadas e a imprensa sistematicamente desmoraliza a PM, órgão fardado do policiamento !
O governo militar entre 1964 e 1984 no Brasil teve o propósito de evitar uma guerra civil motivada e patrocinada por interesses internacionais.
O Serviço Nacional de Inteligência manteve as instituições democráticas enquanto elas não prejudicavam o trabalho de contenção dos conflitos armaddos e ações terroristas.
A censura que houve tinha por objetivo evitar pânico ou incitação a um conflito maior !
Após 50 anos da intervenção administrativa pelas Forças Armadas precisamos olhar o episódio histórico traumático com menos ruído e fortalecer o que a muito custo foi preservado.
Não precisamos ser reacionários, mas sim gratos !
Quem lamenta as torturas ocorridas durante o período recrusdecido do conflito deveria também responsabilizar os agentes que ludibriaram jovens de boa vontade que foram seduzidos por ideologias oportunistas.
Amor é fundamental

Nenhum comentário: