domingo, 9 de novembro de 2014

A dança da chuva funciona ? Sim !

 A dança da chuva funciona ?
Sim !
Desde que me entendo por gente, por mais prolongada que seja um estiagem, um dia chove !
Dançar é bom demais ! A mente e o corpo ficam felizes !
...
As pessoas se interagem e alguns se destacam por suas habilidades e extroversão !
As pessoas se unem e se conhecem melhor !
Por que não dançar para pedir chuva ?
Orar também é bom !
A gente dialoga com as nossas apreensões e angústias.
Nossa alma fica mais leve !
Podemos orar discretamente e sozinhos ou publicamente participando de um grupo !
Deus conhece nossas necessidades antes de pedirmos e uma dia chove !
Por que não orar pedindo chuva ?
Por que não nos encontrarmos para encontrarmos soluções ?
As pessoas se unem, se conhecem melhor, dialogam sobre suas angústias e apreensões.
Alguns se destacarão por suas habilidades e extroversão !
A mente e o corpo ficarão felizes e as nossas almas mais leves !
Encontrar soluções é bom demais, mas exige privações !
Porém, sem soluções as privações é a regra !
Onde está a nossa limitação ?
Gostamos de ser felizes e de ver outras pesoas felizes !
O que nos intimida ? O que nos impede ?
Formemos diretórios nos partidos políticos e participemos de reuniões a cada 2 meses para apresentarmos ou apoiarmos soluções.
Organizemo-nos ! Qual a dificuldade ?
Usando o nosso talento e conhecimento para o bem comum sempre choverá !
Amor é fundamental

Reforma Política para manter os deuses

Um fantasma ronda os governos: a internet !
Qual é a melhor maneira de evitar uma revolução ? Uma reforma para dar a aparência e sensação de que algo mudou !
Mudar é necessário ? Mudar o quê e por quê ?
"Juiz não é Deus", está claro isso para todo mundo ? Para os juízes não !
Uma agente de trânsito disse isso durante uma blitz para um juiz que dirigia sem a carteira de habilitação, sem documentos do veículo e sem placas, mas não queria ter o seu veículo apreendido. O juiz deu voz de prisão para a agente e a processou por desacato quando ela questionou a ordem de prisão injusta dizendo a bendita frase "Juiz não é Deus". Sentença: foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 5 mil reais.
Veremos até que instância este caso chegará porque ela exercerá o direito de recorrer.
Mobilizações na internet arrecadaram 4 x mais o valor da indenização e ela doará o excedente da arrecadação para acindentados no trânsito.
Tanta coisa bonita que a internet promoveu em poucos dias.
A sentença foi divulgada e a solidariedade manifestou-se instantaneamente. O juiz, que para nossa misericórdia nunca foi Deus, ficou desmoralizado !
Sempre houve pessoas corretas e cumpridoras de seu dever prejudicadas pelo abuso das autoridades vaidosas e irresponsáveis e pessoas mobilizadas para combater as injustiças. A humanidade prevalece em muitos casos e agora a tecnologia disponibiliza uma aliada que conecta a solidariedade com uma velocidade e alcance extraordinários.
http://epoca.globo.com/vida/noticia/2014/11/bluciana-tamburinib-dizer-que-o-juiz-nao-e-deus-e-um-fato-nao-desacato.html
A nossa sociedade privilegia alguns, mas a internet está denunciando e despertando a consciência das pessoas e mudando radicalmente o comportamento e abalando privilégios centenários.
http://extra.globo.com/noticias/rio/mexeu-com-um-juiz-mexeu-com-todos-diz-antropologo-roberto-da-matta-sobre-decisao-contra-agente-de-transito-14503800.html
Imagina os efeitos da internet nas eleições !
Quem pretende se perpetuar no poder já imaginou e cada vez mais pessoas terão acesso à internet e será mais diverso e imprevisível o resultado das urnas.
A internet facilitará a campanha eleitoral e reduzirá os custos ! Grandes mídias não influenciarão na maioria dos resultados.
Pesquisas não acompanharão o cenário dinâmico e a velocidade das reações dos eleitores.
As empresas que dependem do tráfico de influência dos governos terão seus negócios em situações delicadas.
As doações para campanhas eleitorais ficarão prejudicadas e as pesquisas não orientarão com "certezas" o candidato vitorioso.
.
Como manter os deuses ?
.
A reforma política encampada pela CNBB e pretendida pelo PT busca atingir o objetivo de manter uma eleição previsível.
Lista fechada é o sistema mais infame de eleição porque serão os dirigentes de partidos que indicarão os parlamentares que ocuparão o Poder Legislativo. O eleitor votaria apenas no partido e perderia o direito de votar diretamente no candidato.
A Lista Fechada é uma fábrica de deuses !
Guardiã dos interesses do Vaticano, uma monarquia absoluta teocrática, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil é quem melhor pode assessorar uma reforma política que anula o efeito de uma eleição.
A Igreja Católica é avessa às eleições e à república !
Teocracia é o antigo sistema de governo em que o rei é reverenciado como alguém indicado por Deus ou filho de Deus ou a personificação de Deus.
Quando a CNBB encampa uma reforma é porque ela possui as bençãos do Vaticano, tentando intimidar a manifestação contrária à reforma !
É preciso lembrar o tempo todo que o Vaticano, mais que centro da religião católica, é um país ! Independente da relação religiosa, qualquer interferência do Vaticano em nossa política não somente é um questão que afeta o estado laico brasileiro mas também uma afronta à nossa soberania.
O mais triste é perceber as maiores autoridades religiosas agirem desta maneira. Tentando impedir que o povo seja senhor do próprio destino.
O nosso sistema eleitoral atualmente não apresenta problemas e com a internet a participação popular ficará mais intensa nos dando a chance de fazer escolhas mais adequadas para nos governar.
Digamos não à reforma política !
Amor é fundamental

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Por que a CNBB quer a Reforma Política ?

Todos sabemos que o PT é um partido patrocinado pela CNBB.
A rápida ascensão do Partidos dos Trabalhadores aconteceu pelas Comunidades Eclesiais de Base.
Nenhuma instituição possui tanta abrangência que a Igreja Católica no Brasil, por enquanto, mas as Igrejas Pentecostais estão alcançando o mesmo status e dividindo o território em todos aspectos: devotos, emissoras de rádio e televisão e parlamentares.
O PRB é um partido vinculado à Igreja Universal, nele concontram-se candidatos pastores da IURD para o Poder Legislativo nas esferas municipais, estaduais e federal.
A Igreja Universal possui a concessão da emissora de TV Record, que ajuda a promover seus candidatos pastores, apresentadores e artistas.
Recentemente inaugurou em São Paulo o Templo de Salomão, segundo comentários, maior que a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, que é reconhecido como o maior santuário dedicado à Virgem Maria do mundo.
Seria pouco imaginarmos que a Igreja Católica pretende reduzir o poder político das Igrejas Pentecostais, que também são conhecidas como Igrejas Evangélicas ?
Em São Paulo, o PRB (Partido Republicano Brasileiro) elegeu 8 deputados federais nesta eleição de 2014 e o PT elegeu 10.
Pouca diferença, não é ?
Existe outro partido majoritariamente evangélico, o PSC que elegeu 4 deputados federais.
PRB + PSC = 11 deputados federais por São Paulo contra 10 do PT.
Uma pesquisa mais minuciosa poderá identificar deputados penteconstais ou evangélicos em outros partidos.
Usamos o PRB e o PSC como exemplos por serem notórias as suas confissões religiosas, embora nem todos os candidatos sejam da mesma confissão.
Outros partidos lançam candidatos católicos e até mesmo possuem o apoio da Igreja Católica, mas nenhum possui tanto vínculo quanto o PT.
Este vínculo foi materializado em instrumento jurídico com Concordata Vaticano e Brasil, assinado pelo Presidente Lula em 2008 e que foi questionado por juristas que perceberam interferência do Vaticano na soberania do Brasil e vários dispositivos inconstitucionais.
http://acordovaticano.blogspot.com.br/2009/11/presbiterianos-condenam-concordata.html
http://acordovaticano.blogspot.com.br/2009/10/entidades-da-sociedade-civil-se.html
http://jus.com.br/peticoes/16881/acao-popular-contra-concordata-entre-brasil-e-vaticano#
Nunca podemos nos esquecer que o Vaticano é um país e suas relações enquanto estado não devem prevalecer sobre os interesses do Brasil em território brasileiro.
Na citada concordata o Vaticano indica a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) como a guardiã de seus interesses.
A CNBB encampa a Reforma Política e recolheu assinaturas com o objetivo de tramitar um projeto de lei de iniciativa popular para efetivá-la.
Fora o fato de existirem 2 partidos de confissão pentecostal, evangélica ou protestante a Assembleia de Deus pretende formar um partido exclusivo para os seus fieis que por enquanto possui a sigla PRC (Partido Republicano Cristão).
http://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/felipe-patury/noticia/2014/03/bvem-ai-o-prcb-um-partido-ligado-assembleia-de-deus.html
Se os evangélicos se organizam em agremiações partidárias e conseguem eleger uma bancada que se amplia a cada eleição, uma das maneiras de impedir a ascenção eleitoral deles é alterar a legislação eleitoral.
Qualquer que seja a alteração pretendida terá impacto direto nas estratégias dos candidatos evangélicos.
Pastor Marco Feliciano (PSC) possui seu domicílio eleitoral em Ribeirão Preto e recebe votos de eleitores de todo estado de São Paulo.
Por ser cantor e viajar muito para participar de celebrações ele é conhecido em vários lugares, além de ter sua imagem divulgada pelos cds e dvds de louvor.
No atual sistema eleitoral ele consegue eleger a si próprio e contribui para a eleição de outros parlamentares de seu partido ou coligação com a votação proporcional. Isto é, todos o votos do partido ou coligação são considerados para indicar a quantidade de cadeiras conquistadas pelo grupo no Parlamento e destinadas aos mais votados. No atual sistema raramente um candidato consegue sozinho a quantidade de votos necessária para assumir uma cadeira.
Quem discursa com o argumento para fortalecer um partido jamais pode deixar de considerar que esta é uma ótima maneira de fortalecer, porque o partido com maior coesão e atividade é o que possui maiores chances de vitória. O atual sistema atenua o personalismo porque sem grupo, praticamente, ninguém se elege.
Mesmo que os partidos possuam seus grandes expoentes o atual sistema ainda garante uma dose de imprevisibilidade e oxigenação do parlamento.
Caso famoso em São Paulo foi o de Roberto Freire, nome consagrado do PPS, deputado federal diversas vezes, atualmente exercendo o mandato, presidente nacional do partido e não foi eleito em 2014 e se confirmou como 4° suplente.
http://www.valor.com.br/eleicoes2014/3723486/presidente-do-pps-roberto-freire-perde-eleicao-para-camara
O atual sistema evita o cargo vitalício na maioria dos casos.
Consideremos 2 possibilidades de mudança na Reforma Eleitoral:
.
1) Lista Fechada
Talvez o Pastor Marco Feliciano não seria o eleito.
Imaginemos que o nome dele não estivesse entre os 4 primeiros nomes. O PSC conquistou 4 cadeiras, se o nome dele estivesse predeterminado em 5° lugar na lista ele não seria eleito.
.
No caso de Roberto Freire seria diferente. O presidente nacional do partido não seria o 1° nome da lista ?
A partir deste exemplo, percebemos que a Lista Fechada é muito nociva. Seu primeiro efeito seria o de evitar a renovação do Parlamento.
Para assegurar o mandato vitalício que se vislumbra a prática mais presente nos partidos seria a perversa concentração de poder.
.
Quais as vantagens que a Igreja Católica teria neste novo cenário ?
Primeiro precisamos entender que a Igreja não pratica eleição. Seus líderes são nomeados.
O Papa acaba sendo eleito porque o Vaticano é uma monarquia absoluta sem herdeiros.
Mesmo assim o Papa precisa fazer parte do colégio restrito de Cardeais.
.
O Pastor Marco Feliciano não teria os votos direcionados a ele, isto quer dizer que: sem a expectativa de vê-lo eleito o eleitor talvez não votasse no partido dele ou mesmo desanimasse de votar.
A consequência seria a redução de cadeiras conquiatadas pelo partido.
Como se vê, que bela contribuição a CNBB faz para o Brasil !
Somente ela sai fortalecida se isso acontecer...
.
2) Voto Distrital
Pastor Marco Feliciano possui o domicílio eleitoral em Ribeirão Preto e recebe votos de todos municípios do Estado de São Paulo.
Se o sistema mudar para o voto distrital ele só poderá receber votos da região de Ribeirão Preto.
Restringiu draticamente o potencial eleitoral de um candidato.
Consequências:
a) o próprio Pastor Marco Feliciano não se eleger;
b) reduzir o número de cadeiras conquistadas pelo PSC no parlamento.
.
Mais uma vez, vitória da CNBB, que não pretende assistir passivamente à ascenção dos pentecostais, evangélicos ou protestantes.
.
Citei exemplos de partidos confessamente evangélicos porque Marina Silva foi alvo nestas eleições por ser evangélica.
A presidenciável foi desqualificada por movimentos radicais que afirmaram que ela fosse fanática, ingênua e fundamentalista e que colocaria preceitos religiosos acima dos direitos da Sociedade Brasileira, mas é evidente que a ascenção de parlamentares de outras confissões religiosas incomoda a Igreja Católica, Vaticano ou CNBB.
A Reforma Política é desnecessária e qualquer alteração trará mais mal que bem.
No mais, nunca poderemos aceitar interferência de interesses estrangeiros sobre nossa soberania.
Amor é fundamental

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Reforma Política: ato do Vaticano contra a nossa soberania

A gestão governamental do Brasil possui problemas ?
Sim, não é de hoje !
Há soluções ?
Sim, não é de hoje !
O problema e a solução originam-se no compromisso, preparo e caráter de nossos representantes.
A tão falada Reforma Política não disciplina o compromisso, preparo e caráter de ninguém !
Os reponsáveis por eleger os representantes são os eleitores e os responsáveis por selecionar os candidatos são os partidos políticos.
Partidos Políticos com maior participação popular possuem a capacidade de revelar talentos mais adequados para os desafios de nossa sociedade.
A conclusão, portanto, a Reforma Política é desnecessária, a não ser que, haja quem pretenda subjugar toda uma Nação aos interesses inconfessáveis de uma oligarquia.
Para melhor compreender o presente texto o leitor precisa identificar o Poder Legislativo como o Poder Político mais importante e também o que seria mais afetado por uma possível Reforma Política.
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), órgão da Igreja Católica, é uma entidade com grande interesse na Reforma Política, haja vista a distribuição de Documento aos presidenciáveis de 2014, no debate eleitoral do 1° turno, realizado pela CNBB e transmitido pela TV Aparecida.
Único debate entre os presidenciáveis que dedicou um bloco exclusivo para que os candidatos manifestassem suas considerações sobre a Reforma Política.
http://www.youtube.com/watch?v=T7aCqIOqx8U
Preliminarmente precisamos considerar que a Igreja Católica não é apenas uma religião, é também, razão de ser do Vaticano.
O Vaticano é uma cidade-estado, portanto um país !
http://pt.wikipedia.org/wiki/Vaticano
Não estamos questionando a fé das pessoas e suas preferências religiosas, apenas, alertamos para o fato de que a religião não é o único interesse do Vaticano. O povo brasileiro precisa estar atento sobre qualquer interferência de outro país sobre o sistema político do Brasil.
Se procuramos honestamente a transparência nas relações, é muitíssimo relevante, iniciarmos o debate nestes termos.
Fazendo um paralelo entre os 2 países observamos muitos contrastes acentuados.
O Vaticano é uma Monarquia Absoluta e o Brasil é uma República !
O Vaticano é um Governo Teocrático e o Brasil é um país laico !
O Vaticano é uma cidade com status de país que possui uma população exclusiva de funcionários da Santa Sé.
O Brasil é um país gigante com uma população heterogênea de 200 milhões de habitantes.
Outra enorme diferença: o brasileiro elege seus representantes, no Vaticano todos os representantes são nomeados.
Além de duvidosa a necessidade de se fazer uma Reforma Política ela é extremamente perigosa ao ter como grande entusiasta um grupo de pessoas com práticas políticas tão díspares da nossa tradição, história e conquistas.
Se os bispos sabem o que é melhor para seus fieis devemos considerar que os Brasil não é composto somente de fieis ao Catolicismo.
Vamos às propostas:
1) Financiamento Público de Campanha Eleitoral
Antes de qualquer consideração precisamos lembrar que o Financimento Público de Campanha Eleitoral já existe !
Todos os partidos são subvencionados por recursos públicos que são ampliados conforme o número de deputados federais eleitos pela legenda (percebem a importância do Poder Legislativo ?).
O que se pretende é o Financiamento Exclusivamente Público de Campanha Eleitoral, isto é, sem doações de empresas.
Argumenta-se que sem a doação de empresas os parlamentares seriam mais independentes.
Será ?
Não existiriam outras correntes para aprisionar os candidatos ou mantê-los subservientes ?
- Outra questão é de que o Financiamento Exclusivamente Público de Campanha Eleitoral evitaria a corrupção ?
Haja ingenuidade, não é mesmo ?
Caixa 2, mensalão, petrolão ou vista grossa sobre licitações fraudadas seriam evitadas ?
- As candidaturas teriam igualdade de propaganda porque evitaria o abuso de poder econômico.
Com relação a este ponto é importante considerar o patrimônio de imagem de cada candidato.
R$ 1,00 na campanha eleitoral do Tiririca possui uma repercussão totalmente diferente de R$ 1,00 aplicado na campanha de um ex-prefeito de algum município do interior de São Paulo.
 - As campanhas teriam menor custo.
Nesta época prodigiosa em que podemos usufruir da internet ?
O Financiamento Exclusivamente Público de Campanha Eleitoral soluciona nada !
Pior, mantém a hegemonia dos políticos mais antigos e famosos e usa o dinheiro de nossos impostos para continuar a promovê-los.
.
É admirável uma eleite religiosa e piedosa defender esta ideia sem ter feita qualquer destas considerações expostas acima.
Um grupo de príncipes esclarecidos por mestrados e doutorados nas melhores Universidades do mundo ?
Por isso, afirmamos o quanto é preocupante deixar de observar a interferência de outro país sobre a nossa soberania.
.
2) maior participação das mulheres na composição do Parlamento.
- as mulheres são livres para votar em quem elas quiserem e homens também podem preferir candidatas mulheres.
Qual é o problema ? As mulheres são mais da metade do eleitorado brasileiro !
Nas eleições de 2014 as mulheres conquistaram 10% das cadeiras da Câmara Federal.
Observação mais que importante: no Brasil, o mínimo de 30% das candidaturas é reservado para as mulheres.
Para mudar este quadro de forma natural são necessários:
a) mulheres elegerem mais mulheres;
b) homens preferirem mulheres para representá-los;
c) campanhas para que haja preferência por parlamentares mulheres.
Há outra solução, de modo artificial, e é aqui que mora todo problema, exatamente por não ser democrático: alternar homens e mulheres numa lista predeterminada.
Para que isso tenha efeito a lista precisa ser uma LISTA FECHADA.
A proposta dissimulada de Lista Fechada se confirma em outro ponto da Reforma Política emcampada pela CNBB.
3) eleições para o Poder Legislativo em 2 turnos
Primeiro, o eleitor vota somente no partido para saber quantas cadeiras este partido terá direito.
Depois, o eleitor escolhe o candidato daquele partido.
Vamos ensaiar uma eleição neste molde:
São Paulo possui 70 cadeiras na Câmara Federal:
- no primeiro turno deu-se o resultado imaginário de:
12 cadeiras para o PSDB,
10 cadeiras para o PT,
08 cadeiras para o PRB,
06 cadeiras para o PR,
05 cadeiras para o PSD,
04 cadeiras para o DEM,
04 cadeiras para o PSB
04 cadeiras para o PSC,
03 cadeiras para o PV,
02 cadeiras para o PMBD,
02 cadeiras para o PPS,
02 cadeiras para o PTB,
02 cadeiras para o PP,
01 cadeira para o PTN,
01 cadeira para o PDT,
01 cadeira para o SD,
01 cadeira para o PC do B
01 cadeira para o PSOL
.
Imaginado este resultado, no 2° turno cada partido lançaria quantos candidatos ?
Se o partido souber que possui 2 cadeiras porque ele lançaria mais que 2 candidatos ?
O mesmo raciocínio se aplica para qualquer quantidade de cadeiras conquistadas no 1° turno.
.
Gaste-se ou não dinheiro num 2° turno ou o tempo precioso do eleitor a LISTA FECHADA já está consumada !
.
No caso dos partidos que conquistarem apenas 1 cadeira como exigiremos a alternância de homem-mulher ?
.
Para o eleitor votar neste ou naquele partido ele precisa saber previamente quem ocupará as cadeiras disponíveis.
.
Na prática, o que se pretende é tornar previsível o resultado da eleição !
.
Tornar previsível o resultado de uma eleição é uma nomeação dissimulada.
Mais uma vez é de se admirar um conjunto de príncipes religiosos-piedosos agindo de maneira dissimulada !
.
4) ampliar mecanismo de participação direta da população.
Neste ponto é ridículo eleger um Congresso Nacional com prerrogativas limitadas e sujeitas às interferências constantes da população.
A população precisará de lideranças dispostas e disponíveis para suprir a burocracia de participação !
Basta dizer que partidos políticos já existem e são subvencionados para isso. O que falta é a população ocupar os partidos.
O que deve frustrar a Igreja Católica, Vaticano ou CNBB é que os partidos possuem estatuto próprio !
É isso !
Amor é fundamental

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Reforma Política e a Guerra de Canudos


Dialogar ou negociar ?

Somos frutos do nosso meio e de nossas narrativas !
Somos automáticos na compreensão de algumas coisas rotineiras, de palavras rotineiras e não estamos acostumados a exercitar novas possibilidades ou respeitar o universo próprio de cada assunto.
Política não é comércio, ou é ?
Ouvir o que o outro tem para dizer não pressupõe concordar no todo ou em p...arte com o que foi ou será dito.
Nem tudo que diz algo está à venda ou interessado em comprar.
A Torre Eiffel me diz muitas coisas e não está à venda ! Ela não está à venda, mas é uma promotora de vendas !Pode ser uma atração turística, mas não se limita a isso !
Deste exemplo podemos deduzir que toda negociação está inserida no diálogo, porém é precipitado afirmar que todo diálogo seja uma negociação.
Pois bem ! A presidente Dilma Roussef declarou estar disposta ao diálogo com a oposição e a oposição se recusa a dialogar. Qual é a real expectativa entre as partes ? Barganhar, pechinchar, aumentar o lance ? De quê ?
Falar no deserto é dialogar ? Politicamente sim, porque quem for sensível para ouvir ouvirá ! Qual efeito deste encontro ? De imediato, talvez, nada !
A recorrência do tema faz com que alguém o considere um tema importante ! Há implicações em outros temas ? Somente uma apreciação cuidadosa pode indicar !
"Eu quero isso  nestas circuntâncias e posso corresponder a algumas exigências": isso já é negociação !
O diálogo não depende de acordos ! Outro exemplo: vejo uma pintura no Masp e não me agrado. Não agradar pode constituir a intenção da composição. Eu e ela dialogamos. A indiferença em agradar, também dialogamos. A intenção de agradar e não agradar, certamente dialogamos. Este diálogo interferirá em outras pinturas do mesmo e de outros artistas ? Não sei !
Na negociação existe a expectativa por um acordo, isto é, preço e, após o desfile de propostas, também nada se efetivar. Porém a intenção é uma troca. Estão no tabuleiro as necessidades de ambos e o desfecho pode ser determinante para a preservação, expansão ou perdas dos interesses de um dos lados.
Do diálogo, nós eleitores já participamos, será que os eleitos darão satisfações do que esteja sendo negociado ?
Qual o resultado da intrensigência da oposição ?
Está claro que a recusa em negociar é um diálogo em si mesmo !
Num diálogo não precisa haver contendores, isto é, na franca manisfestação de ideias não resulta em vencedores e vencidos. Quer me compreender ? Apenas ouça o que tenho a dizer ! Concordar ou discordar é uma prerrogativa de quem ouve !
Neste aspecto o Parlamento dialoga o tempo todo !
Produto deste diálogo contínuo ? Despertar a sensibilidade e possivelmente desencadear alguma negociação.
Apenas um aviso aos eleitos: minha dignidade não está à venda !
Amor é fundamental

Militares

O que mais me entristece é a nossa péssima formação !
Sem formação sólida não conseguimos nos defender da informação desvirtuada !
A questão é: como superar a péssima formação sem informação ?
Sem esforço e um investimento elevado na esfera individual nada acontece. Como saber se algo é ótimo ou péssimo ? Somente pelas controvérsias !
...
Política é o espaço das controvérsias e destas controvérsias devemos retirar o óleo essencial ou pedra filosofal.
Militares são pessoas boas ou ruins ? Dignas ou não ?
Tudo dependerá da percepção e objetivo das pessoas ! Não é relativizar o objeto e sim os sujeitos !
Antes de considerar bom ou ruim devemos compreender de modo positivo um órgão militar para, depois, avaliar sua adequação ou inadequação.
O militar está associado à guerra !
A guerra é boa ou ruim ! Apenas temos condições de julgá-la nestes parâmetros enquanto ela puder ser evitada !
Qual a função de um militar ? Evitar a guerra !
Ninguém é mais preparado ou se prepara que um militar para saber o custo de um conflito bélico.
Não precisamos ir muito longe para constatarmos o que falo. Se fôssemos sensíveis ao significado das palavras e comprometidos com o seu verdadeiro uso teríamos a compreensão de imediato pelo simples fato de que o Ministério que responde  pelos militares é o Ministério da Defesa e não Ministério da Ofensiva.
Sim, os militares se prepraram para a guerra, mas não são ávidos por ela e não são irresponsáveis para expor a vida de uma nação ao perigo desnecessário.
Depois do avanço tecnólogico o risco de destruição em massa se concretizou e a guerra não se restringe mais ao simples teatro de operações ou jogos de cavalaria.
A propaganda contra militares feita por militantes é desastrosa.
Quem se interessa pela paz não deve desmerecer seus militares porque são eles os profissionais que se expõem ao perigo para preservá-la.
Existe uma propaganda criminosa contra as Forças Armadas e a imprensa sistematicamente desmoraliza a PM, órgão fardado do policiamento !
O governo militar entre 1964 e 1984 no Brasil teve o propósito de evitar uma guerra civil motivada e patrocinada por interesses internacionais.
O Serviço Nacional de Inteligência manteve as instituições democráticas enquanto elas não prejudicavam o trabalho de contenção dos conflitos armaddos e ações terroristas.
A censura que houve tinha por objetivo evitar pânico ou incitação a um conflito maior !
Após 50 anos da intervenção administrativa pelas Forças Armadas precisamos olhar o episódio histórico traumático com menos ruído e fortalecer o que a muito custo foi preservado.
Não precisamos ser reacionários, mas sim gratos !
Quem lamenta as torturas ocorridas durante o período recrusdecido do conflito deveria também responsabilizar os agentes que ludibriaram jovens de boa vontade que foram seduzidos por ideologias oportunistas.
Amor é fundamental

domingo, 2 de novembro de 2014

Governo Militar

As pessoas são muito bobinhas mesmo !
Quem solicita um governo militar deveria saber que nosso governo já é militar !
Dilma Roussef, enquanto Presidente da República, é o Chefe Supremo das Forças Armadas.
O que as pessoas querem ? Generais no comando ? Já estão !
...
Toda diplomacia e ações de governo são apreciados por um Conselho de Guerra !
Todo Estado se comporta desta maneira e todos brasileiros são responsáveis pela soberania do país !
O objetivo de todos é a defesa do território nacional e a dignidade da população ! Cada um colabora para isso conforme suas habilidades, disposição e consciência ou senão pagando impostos simplesmente.
As Forças Armadas possuem a finalidade específica de defender o Brasil de ameaças externas.
As decisões internas cabem a nós civis !
Oportunistas que ocupam cargos eletivos transferem o ônus de suas omissões para o Judiciário e nós eleitores não devemos transferir o ônus de nossas omissões às Forças Armadas.
Lembremos que uma pessoa fardada é um alvo fácil e é uma falta de caridade expôr quem se dedica à nossa proteção a perigos desnecessários ou situações vexatórias.
Convocar os militares para uma intervenção administrativa ? Mais que um elogio a eles é uma grande decepção para todos !
Não somos capazes de administrar ou escolher um grupo de administradores eficientes para nosso país ?
Devemos agradecer os militares pelas intervenções realizadas e, ainda mais, por não ouvirem os apelos constantes dos medíocres.
As Forças Armadas já pagaram um preço histórico altíssimo pela nossa falta de participação política !
Temos uma Constituição democrática em nossas mãos ! Um território rico em recursos naturais !
Quem deseja Ordem e Progresso deveria saber, antes de qualquer coisa, o que o dístico de Nossa Bandeira significa!
Amor é fundamental

sábado, 1 de novembro de 2014

O Brasil e o que Aécio chama de medo do PT

 Nós brasileiros desconhecemos a importância de nosso país !
Somos um continente com vários recursos naturais e conseguimos manter um idioma comum para um território gigantesco.
Nada disso foi conseguido sem esforço, sacrifício ou violência !
A diversidade linguística nativa foi debelada com a receita nefasta do simples extermínio de seus falantes.
...
Desde o início o Brasil foi uma constelação de portos e o seu interior desprezado. A vegetação sem utilidade marítima era incendiada sem cerimônia.
Em Portugal não havia tantas pessoas para povoarem o Brasil e seus exemplares mais rudes vieram para cá desbravar.
Este terrítório imenso era (e ainda é) por demais cobiçado e nós que herdamos um direito natural sobre ele o desprezamos com ilusão de outros paraísos de civilização. Idiotas que somos, desde o início o paraíso foi aqui e nós continuamos destruí-lo sistematicamente.
A nossa paz é mantida por consórcios internacionais e sempre, desde Portugal, somos beneficiados por uma diplomacia exímia e competente.
O que isso tem a ver com Aécio, medo e PT ?
O PT é fenômeno histórico e totalmente integrado. Não é um fenômeno novo, mas é vestimenta recente de uma contestação controlada e contida, uma válvula para a caldeira não explodir.
O PT merece respeito devido à sua competência em conter levantes e o que Aécio chama de medo faz parte da farsa para conter a ansiedade de quem teve privilégios adiados.
Quem se aproximar da política perceberá que nunca houve oposição no Brasil, porque é ingenuidade considerar desabafo de instisfeitos como oposição.
Refletem na estrutura política as características da estrutura econômica: monocultura em tudo. É o que vemos na agricultura desde a origem da colonização e consideramos a troca do artigo cultivado como mudanças extraordinárias, o que não deixa de ser em certa medida, pois há alterações de técnicas e habilidades novas são exigidas, proporcionando mercado para novos atores.
Na Eleição de 2014, dos 11 presidenciáveis, 4 participaram do PT (Marina Silva, Luciana Genro, Eduardo Jorge e a presidente Dilma Roussef), isto é, 1/3 dos candidatos foram militantes e exerceram cargos eletivos pelo PT em oportunidades recentes.
Quem disser que o PT não merece respeito tenta negar o óbvio e ninguém nunca teve medo do PT, como diz Aécio, a não ser que seja uma convicção íntima e sincera de quem se coloca à disposição de ser o líder da oposição, mas não reflete um pensamento coletivo.
O PT só alcançou a abragência e sucesso que teve com o patrocínio da Igreja Católica, aliás, Portugal também é tributário do Vaticano, pois obteve todo sucesso colonizador com a dedicação missionária de jesuítas e párocos.
A Igreja Católica predomina no Brasil e é ela tutora senão idealizadora do PT, portanto ninguém teme e nunca temeu o PT.
Socialistas e Comunistas ? Sim, o PT acolheu, porém sempre com a estratégia de acalmá-los e contê-los, tanto é que eles (ou, pelo menos quem brada algum discurso mais radical) foram se afastando e definhando ao longo do tempo: PSTU e PSOL.
Então, o que acontece agora ?
É preciso desmoralizar o PT para ceder lugar para outros protagonistas, para substituir os aproximadamente 50 mil cargos do Governo Federal e financiar candidaturas nos Estados e municípios.
Sempre foi assim, qual o problema agora ?
Os evangélicos ! Não há como fazer isso sem abrir espaço para os evangélicos. A eleição do Congresso evidencia isso !
Este é o impasse e o drama da Igreja Católica, por isso, o assanhamento pela Reforma Política.
A LISTA FECHADA seria uma benção para a Igreja Católica continuar no comando pleno da situação.
Colocar Aécio como candidato natural, desde já, é uma maneira de minar as adesões de Marina Silva, evangélica notável.
O 2° turno mostrou que somar a estrutura de um grande partido com um candidato evangélico é a maneira mais viável de tirar o PT do comando.
Ninguém perdeu o medo que nunca teve e Aécio já está plantando a próxima derrota !
Amor é fundamental