terça-feira, 28 de outubro de 2014

O Evangelho rejeita os sacerdotes

É suficiente ler o Evangelho de João para compreender que o Evangelho rejeita os sacerdotes.
Os sacerdotes foram os assassinos de Jesus e continuam sendo os assassinos de Deus, porque asfixiam as pessoas com idolatria, penitências e reprimindo o testemunho da verdade.
Jesus não se distraiu com rituais e celebrações e muito menos impôs sacrifícios. E...steve presente em eventos apenas para dar publicidade de Sua mensagem incômoda.
Jesus mostra o quanto a ideia que nos foi transmitida de santidade e os meios para adquiri-la é uma opressão.
Todo indivíduo pode e deve ser seu próprio juiz e conselheiro. Todo fiel assume o compromisso de ser testemunho da verdade e o Espírito Santo é a grande inspiração !
Quanto mais próximo da verdade maior é a liberdade, desfrutá-la é a confirmação do estado de graça !
Vigiar e orar é o grande método de auto aperfeiçoamento, ou seja, apreciar os fatos e refletir sobre eles !
Dedicar-se ao bem do próximo, aliviando-lhe as dores quando possível, é a maior expressão de dignidade.
Questionar a submissão e compartilhar o conhecimento, para que a justiça seja consolidada, são a maior expressão de generosidade.
No 1° turno desta eleição no Brasil, propagou-se a ideia de "fundamentalismo evangélico" para "desconstruir" a credibilidade de alguns candidatos ao Legislativo e à Presidência da República.
Se estas pessoas que erraram por má-fé ou desconhecimento e induziram tantas outras ao erro, com a colaboração da imprensa, atingiram seus objetivos é um fato que precisamos absorver ou amargar as consequências. Não estávamos preparados para a difamação do Evangelho numa disputa eleitoral, mas podemos evitar tal agressão em eleições futuras.
O Evangelho é claro em reprovar o comportamento sacerdotal e responsabiliza os sacerdotes pelo assassinato de Jesus.
Portanto, quem se diz evangélico e se submete aos caprichos de qualquer autoridade religiosa, contradiz o Evangelho.
Se há algum movimento que mereça ser identificado por "fundamentalismo evangélico", de maneira elogiosa ou pejorativa, é incoerente a participação de padres, pastores ou correlatos.
Também nesta eleição foi propagado o equívoco de associar os evangélicos à intolerância à homoafetividade. Nada mais absurdo e violento, pois o Evangelho nada diz a respeito da homoafetividade. Cada indíviduo que responda por si próprio quanto a este assunto, porque é testemunhar contra o Evangelho usá-lo para apoiar uma opinião favorável ou contrária.
Jesus disse que para sermos reconhecidos como Seus discípulos devemos amar uns aos outros !
Cada um saberá amar o próximo de acordo com a verdade que testemunhar, com a liberdade que desfrutar e com a graça que merecer !
Cultura não deve ser confundida com religião.
Vida em abundância foi o que Jesus nos ofereceu.
O Espírito Santo ensinará todas as coisas !
Amor é fundamental

Nenhum comentário: