domingo, 19 de outubro de 2014

O cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo

O que é o pecado ?
Onde está o pecado ?
Podemos procurar e, confortavelmente, o encotraremos em todos lugares.
Muito cômodo !
...
Que podemos fazer para sermos perdoados ?
Imolar um bezerro, cordeiro ou pomba.
O tamanho do animal corresponde ao da sua culpa.
Isso não é perdão, é multa !
Qual é a graça disto ?
"Sou rico, posso pecar e depois eu mato um bicho aí " (bela maneira de conviver com os erros e respeitar as pessoas).
Um mundo assim acredito que já conhecemos e muitos não estão satisfeitos.
Cadê a vida ? Vida em abundância ?
A sociedade precisava mudar de comportamento e foi o que Jesus propôs.
Pecado é lesar o outro. Nenhuma multa irá reparar qualquer dano.
Porque a vida se faz de possibilidades conectadas que são interrompidas com o impacto de uma agressão ou com o tempo consumido pela mágoa e rancor.
O preço do pecado é a morte, isto é, uma cultura de sacrifícios, penitências, remorsos e vingança.
É possível ser e agir diferente.
Abdique da concepção de justiça: olho por olho e dente por dente.
Seja seu próprio juiz, seja seu próprio conselheiro.
O mundo é o mundo pura e simplesmente. Ele armazena todos os males que você praticou.
A mulher bonita e atraente não é tentação. Ela é uma mulher bonita e atraente.
O seu desejo não é tentação. É apenas um desejo.
Em que momento adultero ? Desde o pensamento.
É importante compreender isto para que não fiquemos calculando a multa de acordo com a ousadia do gesto.
A mágoa da traição de um dia não é menor que a traição de uma semana ou dez anos.
É medíocre substituir o aprendizado por multas.
Além do mais, quem comerá o animal abatido ? Ninguém ?
É indecente manter uma cultura que tira alimento da boca de pessoas famintas para oferecer para estátuas ou qualquer ser invisível.
Os ativistas de qualquer causa deveriam conhecer a militância de Jesus.
Jesus foi assassinado por desejar mudar uma cultura sedenta por sangue e viciada em erros.
De tão cegos pela cultura, expiaram a própria culpa fazendo dele um cordeiro.
Jesus conhecia o coração das pessoas, sabia que seria sacrificado e se ofereceu na esperança de ser o último sacrifício.
O mundo não tem e nunca teve pecado. Jesus procurou nos ensinar isso.
Nossos pecados não devem nos condenar eternamente.
Precisamos nos purificar pelo arrenpendimento e compromisso de não repetir o erro em vez de nós afogarmos em penitências e remorsos.
 Esse é o fundamentalismo evangélico.
Substituir uma cultura opressora por outra que promova dignidade e respeito para todos.
Quem tiver ouvidos para ouvir que ouça.
Amor é fundamental

Nenhum comentário: