terça-feira, 23 de abril de 2013

O verdadeiro batismo é o arrependimento

O verdadeiro batismo é o arrependimento!

O gesto de entrar num tanque e mergulhar ou receber uma quantia de água sobre a cabeça é apenas uma manifestação pública e, na melhor da hipóteses, demonstração de assumir um compromisso publicamente.

A pessoa que se dispõe ao batismo já deve estar purificada internamente pelo arrependimento. É o arrependimento que purifica e inicia a vida dos seguidores de Jesus. Muitos não se arrependem por não se julgarem dignos de serem perdoados e, se depender das pessoas, esta aparência prevalece e nos leva à perdição.

Estamos condicionados a pensar que não perder-se é salvar-se, não que isto seja mentira, longe disto, mas não é a plena verdade, porque, se insistirmos em pensar só desta maneira, pouco há que se fazer aos que estão perdidos. O que seria demasiado injusto porque privaríamos a todos de receberem a Graça que recebemos. Não podemos obrigar ninguém a se arrepender, é fato ! A única coisa que podemos é inspirar o arrependimento ao praticarmos o Evangelho.

É possível nascermos novamente e o arrependimento é o perdão de nós por nós mesmos, permitindo que a Graça de Deus se manifeste em nossos corações. A vida é rica em possibilidades todos os dias e para percebermos  nos é exigido que saiamos da prisão da amargura, do rancor e do desprezo que alimentamos em nós  por nós.

Para que o novo nascimento aconteça não podemos criar um mecanismo perverso de alívio de consciência e auto absolvição; o arrependimento é serenar o coração para que a confiança na Misericórdia nos traga a cura de que tanto precisamos.

Nascer novamente também não é assumir uma nova identidade, nada disto! É comprometer-se a renunciar toda a sorte de erros aos quais nos sujeitamos antes de conhecer a Boa Nova.




Hy Ho!

Nenhum comentário: