sexta-feira, 1 de março de 2013

É permitido ler a Bíblia

Muitos não sabem, mas ler a Bíblia é permitido.

Já ouvi muitas anedotas de pessoas que ficaram loucas depois que a leram. Por que será essas anedotas existem?

Claro que este tipo de afirmação desmotiva qualquer leitor!

O problema é: quem a lê não consegue aceitar muitas coisas impostas pelas autoridades religiosas. No Brasil já existe um deficiência de leitura e a leitura da Bíblia é desmotivada por superstições. Os demais leitores se afastam dela porque associam o preconceito e a intolerância dos religiosos às Sagradas Escrituras.

Os leitores lerão o grande volume de escritores consagrados da literatura universal e local exatamente para fugir da informação restritiva que acreditam que a Bíblia seja porta-voz!

É um contra senso pois a História mostra que quem lê a Bíblia começa a discordar de toda prática religiosa que não seja coerente com ela. O movimento que iniciou a livre interpretação da Bíblia foi o mais radical de todos e começou a alfabetizar as pessoas.

Daquilo que observo sobre a prática da leitura a Bíblia apresenta características desfavoráreis:

1) possui muitas páginas;

2) linguagem muito formal

3) a divisão de capítulos e versículos se sobrepõem e interrompem as histórias narradas.

4) é tratada como um código penal


Podemos estimular a leitura da Bíblia apreciando a sua estrutura.


1) a Bíblia é uma coleção de livros e isso dispensa uma leitura linear.

2) está dividida em 2 grandes blocos: Velho Testamento e Novo Testamento.

Para os seguidores de Jesus o Velho Testamento é uma curiosidade histórica e explicita o quanto Jesus é a confirmação das profecias.

Não que não deva ser lido, claro que deve ser lido, mas é incoerente que ele seja objeto de culto.


Novo Testamento

3) o Novo Testamento está dividido em 5 grupos

3.1) Evangelhos

3.2) Atos dos Apóstolos

3.3) Cartas de São Paulo

3.4) Cartas de outros Apóstolos

3.5) Apocalipse

O mais importante, sem dúvida, são os Evangelhos. Na verdade os únicos livros dignos de culto.

Os demais livros são curiosidades históricas e conselhos úteis, mas o culto a eles é totalmente equivocado.

Dos 4 evangelistas apenas 2 eram Apóstolos:

Matheus e João.

Entre eles João era o mais íntimo de Jesus.

O Evangelho de Matheus narra mais acontecimentos que o de João, mas o de João se aprofunda mais nas ideias de Jesus.


Para quem quer começar ler a Bíblia um bom caminho são os Evangelhos de Matheus e de João. É independente a ordem de leitura e quem ler os dois sentirá bastante a diferença.

Depois a leitura não pára mais!

É importante ler os Evangelhos de Lucas e Marcos porque apresentam episódios diferentes e relatam com detalhes diferentes os episódios em comum a todos.

Não devemos nos angustiar com a leitura de todos os textos. Eles circulavam independentes um dos outros. Só foram reunidos na Bíblia que conhecemos muito tempo depois.


Boa leitura e inspiração do Espírito Santo!



Hy Ho!






Nenhum comentário: