sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Declaração de utilidade pública

Já não há mais ruas para serem denominadas e as entidades já estão se esgotando.

A ciranda cirandinha que vemos é assim: o vereador, em qualquer evento chá-com-bolacha, é assediado por membros de alguma entidade filantrópica recém-criada que dá o bote da "declaração de utilidade pública" e o vereador constrangido e tocado em sua própria "utilidade pública" tramita o pedido, tema de costume pacífico!

Isso banaliza o expediente e é sempre bom lembrar que  a declaração de utilidade pública não é isenta da prtetensão de receber auxílio financeiro da administração municipal.

Bem, na prática, acaba sendo uma manutenção de apoios eleitorais com o erário público.



Hy Ho!

Nenhum comentário: