sábado, 11 de fevereiro de 2012

Aprendendo xadrez: Peão

No princípio era o verbo e o verbo se fez...

Peão!


Poucos se dão conta mas o peão é a peça original do xadrez.

Se considerarmos que o xadrez é uma alegoria da guerra e se lembrarmos que peão é a referência ao soldado que andava a pé.

Pé = peão.

É um bom começo jogar xadrez apenas com os peões. Por quê?

Porque gosto de História e a História nos faz supor que as guerras começaram sem tecnologia. Começaram com a animosidade entre uns e outros com socos e pontapés.


Movimento: o peão anda uma casa de cada vez e come a peça adversária que esrtiver adiante na diagonal para a esquerda ou para a direita.

Tradução: a peça peão só anda pra frente e só pode comer a peça de outra cor que estiver à frente e atravessada pra lá ou pra cá.

Super simples!

É muito importante fazer várias partidas apenas com os peões para fixar os movimento da peça.

Depois de algumas partidas é salutar explicar da flexibilidade do lance inicial de cada peão em poder avançar duas casas à frente.

Tradução: o peão anda uma casa de cada vez, porém, na primeira movimentação, o jogador poderá, se quiser, andar duas casas apenas no primeiro lance de cada peça.


Prêmio: Se acaso alguma peça peão chegar até o fim do tabuleiro do adversário o peão poderá ser trocado por uma peça da corte, segundo a escolha do jogador que atravessou o tabuleiro.


Tradução: se o peão de cor preta chegar à última casa do outro lado , o peão preto poderá se transformar em qualquer outra peça (que não foi apresentada ainda, por isso contenha a sua ansiedade) de acordo com a preferência e estratégia do jogador da peça preta e vice-versa.



Hy Ho!

Nenhum comentário: