terça-feira, 10 de janeiro de 2012

A Prefeitura e o Exoesqueleto

Não é a eleição para Prefeito a mais importante para a cidade.

Logo mais concluiremos que a mais importante é a composição do Poder Legislativo.

Não por acaso as duas eleições acontecem ao mesmo tempo e alguns se aproveitam das nossas sequelas de súditos de uma monárquia recente. Sofremos do condicionamento de esperar soluções de superpoderes e da generosidade de um rei.

Eleger o chefe do Executivo mobiliza apenas o minimo minimorum da sociedade porque há apenas 500 cargos comissionados disponíveis. O equivalente ao rei, sua corte e comensais.

Lembrando do Rodeio, então temos a equipe do Peão que quer prolongar o tempo no spa e a turma do Touro louca pra entrar e... é aquela velha história de que alguém precisa sair para dar lugar a outro.

A turma do Salva-Vidas é a reserva técnica, serve para ameaçar e disciplinar a turma do Peão com o expediente de substituir os ingratos com o argumento de cooptar "adversários". A 3° via é dócil e não hostilizou o Peão durante a campanha eleitoral e seus membros aceitarão de bom grado compor o baixo clero (vide o PMDB em Jacareí em 2008, que dobrou com o PSDB no pleito como vice-prefeito e depois se deliciou com as migalhas de cargos inexpressivos ofertados pelo PT).

Mas uma pessoa mais atenta pode dizer: isto é fisiologismo! Sim é sim e estes órgãos internos possuem um exoesqueleto, aquele do lado de fora do corpo.

Antigamente a política era assunto de família, mas a proibição ao nepotismo estragou o brinquedo.

É muito importante percebemos que o nosso problema nunca foi jurídico e sim moral e que diante de adversidades a vaidade do "amoral" em desdenhar ou mostrar a frestas das restrições é aguçada.

Estes que lutam por cargos na Prefeitura são apenas a parte gosmenta, as vísceras da barata porque a parte crocante e pretensiosa é composta por grupos de fibra.

Prestemos atenção:

Atualmente o Prefeito possui um rendimento de R$ 12 mil reais. Isto é muito ou é pouco?

Para alguém sem qualificação é muitíssimo e para alguém com imensas responsabilidades obviamente é pouco. Para não cairmos em falácias relativistas convido que vejamos os custos e benefícios.

Por R$ 12 mil como rendimentos mensais...

1- Você prefere coordenar 4 MIL funcionários ou no máximo 100 funcionários?

2- Você prefere se relacionar com 500 comissionados urdidos em alianças oportunistas e frágeis ou se relacionar com 20 fornecedores conscientes de que o sucesso de sua empresa é garantia do sucesso deles?

3- Você prefere atender 220 MIL habitantes com demanda reprimida e diversificada e com o caixa alienado ou atender entre 2 MIL e 20 MIL clientes com poucos produtos específicos e com um fluxo de caixa desburocratizado?

4- Você prefere ficar comprometido a não sair da cidade por 4 anos ou poder transitar por várias cidades aproveitando todas as oportunidades e propostas mais interessantes?

5- Lembra do nepotismo? Não há restrição quanto a você amparar sua família dentro de sua empresa.


Como se pode ver, por isso você não quer ser Prefeito de uma cidade como Jacareí porque ser proprietário de uma empresa que lhe renda um pró-labore de R$ 10 MIL é mais atraente;

ser gerente de uma pequena empresa que lhe dá vencimentos de R$ 5 MIL continua ser mais atraente ou;

até mesmo ser um assalariado que ganhe entre R$ 1MIL e R$ 3 MIL é mais vantajoso desde que não lhe dê nenhuma dor de cabeça.

Simples assim! E já que ninguém quer ser prefeito, no mínimo, devemos aplaudir quem queira.

Qualquer um pode ser prefeito? Pode... e quase sempre se interessam as pessoas com menos qualificação.

Mas isso é um grande risco! É, que é ninguém duvida....mas apenas para quem não ajudou elegê-lo!

Se você tiver influência o bastante para protegê-lo durante as ECDISES você estará no rol do exoesqueleto.

Quando prefeito o seu agradecido protegido privilegiará a contratação dos serviços daquela sua pequena empresa que lhe dá pouca dor de cabeça.

Mas é preciso ser articulado para ser merecedor do status de artrópode... é bem articulado (e de preferência sutil).

Um partido muitas vezes lança candidatos a prefeito para servirem de rolhas e não desmanchar o antigo concerto de baratas e da nuvem de gafanhotos.

Se o POVO quiser eliminar estes indesejáveis insetos precisa aprender identificar o momento das ECDISES.

O POVO já intuiu isso e agora basta compreender que a composição da Câmara Municipal é o mecanismo para pulverizar o imenso monolito, por isso a preocupação e ansiedade do exoesqueleto em acabar com o Senado Federal e também instituir a Lista Fechada nas eleições para o Legislativo.


Hy Ho!

Nenhum comentário: