quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Quem é apartidário?

Não reconheço este termo: apartidário.


Isto é uma grande expressão de analfabetismo!

Não só político, mas analfabetismo mesmo. De pessoas que não sabem ler e reproduzem como autômatos todos e quaisquer termos que exalam moralidade.

Ótimo que alguma mobilização seja contra a corrupção, ótimo que seja contra tudo que é considerado errado. A nossa sociedade precisa realmente ser depurada!

Também é importante lembrar que a qualidade dos resultados depende da qualidade dos procedimentos.

Ninguém é apartidário, todos apoiam algum interesse e num país analfabetizado tal apoio se dá pela omissão.

E se o Poder Legislativo não representa o Povo, no mínimo, representa a omissão do Povo e a desmoralização que se faz do Parlamento é o procedimento de quem pretende instalar um governo totalitário.

O Poder Legislativo é um instrumento muito sofisticado de expressão democrática que ainda não atingiu a sua plenitude por falta e educação.

E todo movimento que se precipita num projeto de poder totalitarista possui na Agenda uma Educação precária (soldados não faltam para isso, com uma legião de professores descompromissados e débeis esquerdizantes), desmoralização do Parlamento (apologia ao voto nulo) e claro, dizer que a moralidade se encontra em todos os lugares exceto no meio político.

Logo, logo queimarão livros, como já registrou a História em contextos semelhantes. Ou de modo mais sutil, mutila-se o tempo de máxima energia e das descobertas com leituras obrigatórias idiotizantes.

Infelizmente, somos um País sem cultivo da própria História, de Povo analfabetizado. Isto mesmo, o nosso analfabetismo não é uma deficiência e sim uma degeneração realizada por um exército de inocentes úteis, que são os professores. Engana-se quem atribui ao Governo as mazelas da Educação. São os professores frustrados, individualistas, endividados que com a amargura dos derrotados e desiludidos que não possuem a generosidade necessária para construir uma Nação porque isto corresponde com o sucesso das novas gerações.

Quem se intitula apartidário trabalha a favor de um partido desconhecido e covarde porque não se pronuncia.

Quem se intitula apartidário é o maior corrupto de todos porque se omite e se esconde na falta de compromisso.

Quem se intitula apartidário é um analfabeto, sobretudo, político!

Porque somente dentro dos partidos poderemos limpar o Parlamento e todo Poder Público dos maus políticos. A eleição é apenas um concurso e como todo concurso não vence o melhor, apenas um dos inscritos.

Se você quiser realmente fazer a diferença, inscreva-se!


Hy Ho!

Nenhum comentário: