segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A eleição e seus rodeios

Brincadeirinha cruel esta de rodeios, não é?

Mas para muitas pessoas isso não é brincadeira: é esporte, lazer, cultura e economia!

É um grande negócio e um espetáculo, de horrores para uns e de muita diversão para outros!

Digamos com certa ingenuidade e singela apesar da testosterona e vaidade em jogo: um folguedo simples!

Precisamos de um touro (um vencido), um peão (vencedor) e para garantir a vitória do peão: um salva-vidas. Afinal, é só uma brincadeira e ninguém quer que alguém se machuque.

Isto mesmo, o palhaço de rodeio! Discreto, mas imprescindível neste conjunto.

Arquibancada cheia,

- olha o pão com linguiça - e o touro pula,

- cervejinha gelada...

- Bem, acho que este chapeu combina com aquela outra minha bota...

- 5 segundos já, será que ele é o novo campeão?

- eu naquela pick up...ninguém me segura!

Arena lotada, feira fervilhando, desfile da Rainha do Rodeio e comitiva bem coreografada congestionando a faixa de pedestre!

Santinho pra cá, bandeiras pra lá enroscando nos motocilistas!

- O quê? - não consigo ouvir -, qual o tamanho?

Para prefeito vote no Engomadinho...ele é preparado, cheirosinho e barba feita! Jacareí se transformará! Passa o carro de som com jingles ensurdecedores.

Já compartilhei algumas reflexões sobre a composição do Poder Legislativo, mas como a Câmara ainda não passa de um cartório que homologa os arbítrios da Prefeitura é muito bom darmos um espiadinha no Poder Executivo!

Em uma democracia, mesmo que imberbe, se temos mais de 20 partidos registrados na cidade, por que não vemos mais do 3 candidatos a Prefeito em todas as eleições?

Por que quanto mais candidatos, maior será o poder do Povo e volto a dizer da deficiência de nossos partidos. Enquanto estiverem vazios não mudaremos de cenário.

O candidato com eleitorado fidelizado, infelizmente, é a Abstenção na faixa de 20% de preferência. Sim, concordo, um grande diagnóstico de que nenhum dos candidatos oferecidos corresponde às expectativas do Povo ou lhe transmite confiança!

Vejamos o 1° prefeiturável.

Sucessor do atual prefeito, quando não o próprio tentando a reeleição.

Há um certo fatalismo de que, por pior que seja, ele será reconduzido. De perto vemos que tá tudo acomodado já. Além dos comissionados, as terceirizadas contratadas e o planejamento a médio e longo prazo das empresas. Existe uma corte que jamais quer largar o osso.

Mocinho do espetáculo, todos torcem pra ele: é o peão!



Vejamos o 2° prefeiturável.

Bufa daqui, esperneia dali, levanta a poeira e apresenta dossiês: é o touro!

Será vencido e de consolação cobrirá algumas vaquinhas de úberes fartos.



O 3° prefeiturável?

Só a cara e a roupa que são de palhaço!

O salva-vidas vale o quanto pesa!

Distrai o touro, diverte a plateia e termina por último com um sorriso largo e com tanta gente sem entender toda essa alegria!


O que se ganha?

Difícil dizer, mas é sabido que ninguém entra na brincadeira para perder!

De quatro em quatro anos divulgar a loja? Sem gastar com isso? Apenas dando tchauzinhos e, o mais importante, impedindo que outros com muita vontade de ganhar ocupem a candidatura!

Tudo continua na mesma e a oligarquia vigente permenece feliz!

Simples assim e sem rodeios!



Hy Ho!

Nenhum comentário: