sexta-feira, 15 de julho de 2011

Partidos são varandas

Pouco se sabe ou pouco se fala da importância dos Partidos Políticos.

À primeira vista, temos uma sensação desagradável de que os partidos não servem pra nada!

Muitos são, de fato, legendas de aluguel e preencidos por oportunistas. É comum vê-los parasitados por grupos de interesses mesquinhos.

E quando me refiro à legenda de aluguel não falo apenas de Partidos pequenos, também há grandes Partidos que se sujeitam a este papel pouco louvável.

Bom, vejo que as agremiações são desqualificadas porque inevitavelmente estão nas mãos de quaisquer uns e, consequentemente, acontece de se fazer qualquer coisa de qualquer jeito para fingir que alguma coisa - não importa o quê - esteja acontecendo.

Transcendendo o que infelizmente constatamos desta fatalidade precisamos superar o tom fatalista e assumir a responsabilidade sobre os acontecimentos.

Antes de tudo, compreendo que as coisas são como são devido a nossa omissão e despreparo.

Os Partidos Políticos são ferramentas de representação e são peças fundamentais da regra do jogo. Está lá em nossa Constituição Federal a exigência de se estar filiado a algum Partido para concorrer a um cargo público eletivo.

Se considerarmos a Câmara e a Prefeitura como as Casas que gerenciam o Destino da cidade podemos atribuir aos Partido Políticos a figura de varandas, por serem o espaço entre as Casas e a Rua.

Faço uma distinção entre a função das duas Casas. Enquanto a Prefeitura cuida de tarefas diárias, ou seja, do tempo Presente, a Câmara por sua vez cuida do tempo Futuro, imaginando a cidade que queremos e dando condições para que a recebamos sem traumas ou trantornos.

Porém, é inadimissível cumprir tais tarefas sem ouvir e ser sensível às vozes da Rua.

Daí, cabe aos Partidos promoverem esta contiguidade como varanda, soleira, terraço, alpendre - conforme às suas molduras mais populares ou aristocráticas -com as respectivas Casas, que a rigor, são de toda população.

Os Partidos podem ser dividos em 4 partes: Ações Partidárias, Executiva e Diretórios, Diretrizes e Candidatos.


Ações Partidárias

São as partes porosas do Partido e cumprem a função de convidar talentos e despertar filiações.

Juventude, Mulheres - e recentemente na Ordem do Dia - Meio Ambiente são exemplos clássicos de ações partidárias. Dependendo do grau de organização podemos ver ações bastante pontuais e específicas. O que vale dizer é que as ações são infinitas e de acordo com a visão, interesse e disposição do Partido.

O que percebemos, e com tristeza, é a falta de compromisso da maioria dos partidos com os temas da Sociedade, por isso tantas legendas inexpressivas.


Executiva e Diretórios

São instâncias que revelam a organização e maturidade do Partido, sendo que, principalmente em Jacareí, dos 21 Partidos registrados apenas 4 possuem Diretórios, os demais vão empurrando com a barriga, isto é, Comissões Provisórias.

O Diretório é uma colégio amplo de filiados mais assíduos que participam das deliberações dentro do projeto partidário e político da cidade. Como é constituído por membros mais interessados e atuantes o Diretório apresenta pessoas marcantes e com o aço da espada temperado pelo calor de várias pelejas internas ou externas.

Com pessoas de convicções declaradas e bandeiras bem definidas, o Diretório é o celeiro de candidaturas tanto ao Poder Legislativo quanto ao Poder Executivo.

A Executiva de um Partido cuida da burocracia, porém é dado valor excessivo como expressão de poder a um órgão, que na verdade, dispensada a afetação, tem a imprescidível tarefa de prestar serviços como filiações, redação das atas de reuniões, convocações de reuniões, contabilidade e registros de candidaturas.

Uma vez que a Campanha Eleitoral nem sempre é incumbência da Executiva cabe ao Comitê Eleitoral elaborar e aplicar estratégias numa atividade que exige habilidades diversas e experiências específicas.


Diretrizes

São documentos que perfilam o Partido e lhe dão coesão e coerência, criando unidade nacional e local.

Além do Estatuto há o Código de Ética, Manisfesto, Ideário e Resoluções.

As Diretrizes são a alma do Partido, a tradição, e como diz Chesterton em sua obra Ortodoxia, a tradição é como se os mortos participassem de um conselho. E porque dispensar a sabedoria dos que vieram antes, sobretudo, a respeito de coisas básicas e convivência, ainda mais quando há colaborações que quem conhece as privações por defender um ideal?


Candidatos

São os filiados mais populares e/ou mais compromissados com o Partido, ou pelos menos deveria.

São a vitrine, os mais notáveis, ou pelo menos deveria.

O que eu quero dizer é que havendo uma seleção de candidatos com critérios e compromisso com a população há o aumento de credibilidade do Partido.

Aliás, candidato é uma palavra que vem de cândida, com sentido de pureza, e é exatemente isto o que ocorre no período eleitoral porque o candidato é a pessoa com a tarefa de defender as ideias e propostas diante dos eleitores e da provocação e ruídos de outros Partidos.

Manter a pureza das Diretrizes e propostas do Partido nos discursos e nas ações é a maior missão de um candidato e principalmente - é o que todos esperam - depois de eleito.




Hy Ho!

Nenhum comentário: