quarta-feira, 23 de março de 2011

Alienação: uma faca de dois legumes

A linda juventude do PAF se esbaldava em delírios!

Apesar de ser um pouco custoso, viram os pais do PAF que isso era bom!

Aos pais do PIF restava conter os anseios de suas proles.

A prole também queria o que o principado consumia.

No começo era divertido, o PAF via entusiasmado o PIF constrangido por não poder oferecer o que era solicitado com apelo e até mesmo fúria da ávida prole.

O PIF estava marcado pela impotência, incompetência, inépcia e imperícia...era o fracasso.

PIF, o partido de tantos "is" somado ao fracasso!

Não tardou a revolta, gestos de violência, saques e toda sorte de agressões.

Também não tardou a óbvia resposta do PAF com massacres e justificativa para extirpar a prole com suas máquinas de horror.

Motivado em superar a sátira política e humilhações de guerra; com o exercício da negação como raciocínio chegou-se à conclusão: tudo que eu não tenho e gostaria de ter seria alienação.

"Pai, quero isto" e como resposta "isto é alienação". "Pai, também quero aquilo"; cansados de imputar inveja aos filhos que queriam o que os filhos de outros pais tinham, nova resposta "querer alguma coisa somente porque outra pessoa tem é alienação"...

"A vingança, filho, também não passa de alienação!" Desta vez, ecoava a recomendação das mães angustiadas por gerá-los para um fim de extrema futilidade!

Isto conteria o saque e a violência resultante de desejos desenfreados, porque havia um grande desequilíbrio. Precisava-se de muitos braços pra realizar e pouco alimento ou ítens de conforto para recompensar tanta força de trabalho.

O PIF disseminou a ideia da virtude em nada ter e condenava os que tinham de roubo e depravação. Percebendo a permanente compulsão dos jovens de desejar apenas por desejar, os sábios desenvolveram algo além para querer: um não-lugar, onde todos não só usufruiriam do trabalho realizado como viveriam o sonho detudo funcionar com presteza e alegria.

Começaram pelas estrelas, depois aproximaram para uma ilha, depois fantasiaram sobre as profundezas do oceano, vislubraram outros planetas e por fim, num extremo de ousadia, disseram que tal lugar estaria dentro de cada ser humano. Em um movimento cíclico e espontâneo cada não-lugar deste convenceu uma ou outra geração.

O PIF ao solucionar tamanho conflito poupou o PAF de conflitos maiores e o PAF viu que o PIF era bom. Despertou-se a consciência do comum e da necessária solidariedade.

O PAF edificou amplos lugares-reais para o culto desprendimento da prole e para acolher parte do principado nauseado pelos excessos.

Era uma vez um simulacro de não-lugar onde, uns juntando os cacos de outros como atividade penitente, promovia-se um simulacro de paz!


A novela continua!



Hy Ho!

quinta-feira, 17 de março de 2011

A Turma do Boquinha

Parasitagem

O DEM tem sido um partido de transporte usado pelos lobbys corporativistas para se apoderarem do Poder Público e de seus Recursos para decisões convenientes.

O DEM nasceu fragilizado ideologicamente por ser parasitado por grupos cujas identidades são maiores do que o Partido.


Hy Ho!