sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Turbulências no PAF

Depois que o PIF conquistou algumas vitórias mesmo que irrisórias começaram pequenas turbulências no PAF.

A ala mais jovem, mais afoita, bradou que os motivos de sucesso do PIF seriam as liberdades anunciadas e ainda timidamente praticadas.

Os mais velhos, sempre cautelosos, estavam angustiados porque, embora não fosse a liberdade anunciada o grande trunfo do PIF, pelo contrário, também não podiam deixar de manter as aparências e nisto...nas aparências...o PIF deu indícios de superar o jurássico PAF.

Tanto tempo de domínio estava ameaçado e ainda era muito arriscado tentar alguma cooptação propondo uma aliança porque seria se expor demais.

Primeiro porque poderia ter uma estrondosa recusa do PIF que demonstraria uma superioridade moral e depois estremeceria a base do próprio PAF, que sempre emudeceu as contribuições internas e impediu a ascensão de seus próprios talentos.

Mesmo tentado a traçar o caminho mais fácil da ccoptação, com experiência e astúcia, a cúpula do PAF preferiu oferecer uma dosada liberalidade em seu próprio seio para aplacar a incipiente inquietação de sua juventude.

A letra "A" de PAF muito bem poderia ser de Atrevimento ao invés de Arbitrário.

Com ares de rebeldia, os velozes e furiosos filhotes de PAF, não mais acompanharam os papais nas efusivas rinhas de galo e começaram promover rachas nas grandes avenidas da cidade.



A novela continua !




Hy Ho!

Nenhum comentário: