segunda-feira, 30 de março de 2009

DIÁRIO DE BORDO LVI

Sexta-feira!

Pela manhã, passamos no Mercadão e conversamos com os comerciantes. O maior problema deles são as novas telhas translúcidas. São muitas, isto é, muito mais do que o necessário. O resultado é luz e calor excessivos, o que deteriora os alimentos como: verduras queimam, as frutas apodrecem mais rápido, os queijos ressecam, as carnes-secas perdem peso, os cocos racham, os legumes perdem a cor, em resumo: prejuízos, tanto para o comerciante quanto para o consumidor. O comerciante, sem ter como manter a vida útil de sua mercadoria, oferecerá menos ítens para a população.
Entendemos o motivo da instalação das telhas translúcidas. É sabido a economia resultante, porém, devemos avaliar todos os transtornos. Ao que tange a economia de energia elétrica não convém porque com o calor intenso aumentou-se o consumo das geladeiras das bancas.
O maior inconveniente de todos é que o comerciante não pode expor os seus produtos perecíveis e sem mostrá-los não venderá!

Na rua Barão de Jacareí abriu uma cratera próximo ao cruzamento com a Floriano Peixoto, fotografamos os serviços de reparo.

Pela tarde, avaliação do nosso primeiro trimestre. A apreciação foi ótima, porém precisamos de muitos ajustes.
Reunião com as mães das crianças do Cepinho sobre a transferência da Diretora Cidinha. Foi uma conversa esclarecedora e que confirma os expedientes escusos do atual secretário municipal de Educação.

Hy Ho!

Nenhum comentário: