segunda-feira, 10 de setembro de 2007

A LENDA DO VINHO

PÁSSARO, LEÃO E BURRO

Conta uma lenda que Baco, o deus do vinho - também conhecido por Dionísios - encontrou certo dia uma planta muito delicada e pequenina. Como ela era ainda muito nova e frágil, para protege-la, colocou-a dentro de um osso de pássaro. Porém, como a planta começou a crescer e o osso ficara pequeno, colocou-a em um osso maior, dessa vez de leão. Continuando a crescer, a planta necessitava de um lugar ainda maior. Baco colocou-a dentro de um osso de burro.

Adulta, a planta deu frutos, as uvas Sua contínua dedicação àquela experiência, conduziu-o à descoberta do modo de transformar uvas em um licor delicioso. Foi aí que nasceu o vinho, com a qualidade dos seres que haviam participado de seu desenvolvimento, o pássaro, o leão, o burro, que correspondem à ALEGRIA, FORÇA E ESTUPIDEZ .

A partir daí, o uso do vinho ficou condicionado à seguinte norma grega da arte de beber (meden agán) ou seja (nada de excessos). Aqueles que bebem vinho, adquirem as duas primeiras qualidades: - desfrutam momentaneamente de uma ALEGRIA DE PÁSSARO e de uma AUDÁCIA DE LEÃO. Para aqueles que excedem, fraqueza e embrutecimento os esperam. Tornam-se BURROS de duas patas, infinitamente mais inúteis e estúpidos que os de quatro. Embora esta lenda seja de origem grega, povos da Índia, do Egito e da Espanha já conheciam o vinho desde os tempos remotos.

Hy Ho!

2 comentários:

Anônimo disse...

que grande merda

Anônimo disse...

pois não é fixe!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!