quarta-feira, 12 de setembro de 2007

ESTÉTICA DO SOFRIMENTO

A cada dia que passa me convenço de que as pessoas admiram mais o sofrimento do que o resultado. E o sorriso, se tiver, deverá ser depois de um vale de lágrimas.
Há algo de glorioso na derrota ou na vitória com dor.
Sim há, porque com a derrota, junta-se a lei do menor esforço com a mesquinhez da inveja.
Explico: É muito mais difícil liderar uma obra do que carregar as pedras.
Quem carrega pedras carrega um peso visível ( por isso aplaudido) e quem lidera carrega o invisível ( por isso hostilizado). Porque a hostilidade é a vingança dos invejosos.
Para carregar o visível basta força e para o invisível exige-se coragem e esta poucos têm.
Coragem para se comprometer consigo mesmo e com os projetos, isto é, coragem na origem da palavra: agir com o coração.
Coragem de contrariar, como dizia Torquato Neto, o coro dos contentes; não por sadomasoquismo, mas para ir além, crescer, expandir.
Quem lidera é abandonado sempre enquanto que quem carrega pedras tem um pretexto para se distrair com a cachaça, para surrar a esposa ou ignorar os filhos.
Os mesmos filhos que ele arrumou para justificar a servidão num trabalho medíocre, a mesma esposa que ele arrumou para não ter despesa com faxineiras, a mesma cachaça que ele bebe para culpar o Estado do qual ele não participa por pura falta de coragem!
Para liderar é exigido qualificação.
É primordial romper com a ignorância.
É preciso ler livros proibidos, pensar coisas não permitidas e conhecer o horrível.
Concordo que seja mais higiênico ter um empreguinho do que catar latas por aí.
Eu sei que todos pretendem o conforto, mas o querem por um alto preço.
O preço da servidão de si e de muitos.
Para alimentar a Indústria do Alívio, se possível, IMEDIATO.
E dada a nossa propensão à BELEZA é importante que o Sofrimento seja Belo.
Quanta tolice ao propor a Purificação da Alma com o Fragelo do Corpo!
Um Corpo Desfigurado é a consequência de uma Alma Desfigurada.
Quando a Indústria do Alívio não supre as suas necessidades lança-se mão da Indústria de Próteses tanto de Corpos quanto de Almas.
Tudo para nos distrair, para nos confundir e evitar que lutemos pela LIBERDADE.
Visto que Estética é a expressão do Autêntico, entendo que a nossa maior Vocação é o Fracasso por aceitar a Glória na Servidão.
Hy Ho !

Nenhum comentário: